GPO ( Grupo de Profissionais Oracle )
A maior comunidade Oracle do Brasil !

O Diabo veste Prada

Olá,

Estava assistindo mais uma vez o Filme o Diabo Veste Prada (The Devil Wears Prada ) enquanto rodava umas procedures no Banco Oracle de um cliente durante a noite e não pude deixar de notar alguns pontos que possamos discutir e refletir aqui.

O Filme basicamente fala da poderosa Miranda Priestly editora-chefe da revista American Vogue que praticamente dita a moda mundial, interpretada pela sensacional Merryl Streep tem como características principais: Desprezo pelo seus funcionários e parceiros e colaboradores, Sensação de Poder imenso quase Universal, querendo tudo e todos agora!!! qualquer semelhança com qualquer cliente de cada um é mera coincidência… Porém a personagem principal (pelo menos no meu ponto de vista…) Andrea Sachs, interpretada pela (linda!) Anne Hathaway, é quem dá o ritmo do filme. Ela é uma jornalista que está tentando iniciar sua carreira e acaba parando como assistente da editora-chefe, na verdade segunda assistente pois ela já tem uma outra assistente. Porém o drama vivido pela Andrea é que é interessante nesse caso. Vamos analisar essas questões:

Quem nunca foi idealista e acabou tendo que viver uma realidade hipócrita? Será que a personagem fez algo de errado contra os seus princípios por trabalhar tanto, como os seus amigos e namorado tanto questionam? Uma das frases do filme que fez pensar isso foi: “O fato de sua vida pessoal estar indo para o buraco, significa que você está subindo na carreira!” e outra foi “Se você não levar a sério seu trabalho aqui, não levará em nenhum outro lugar”. Ela queria era ser repórter e poder contribuir de alguma forma com o jornalismo sério e não ficar se envolvendo com alta moda, porém mesmo assim tem-se que levar o trabalho a sério, isso é que diferencia os profissionais dos outros…

Porém havia uma satisfação em fazer o trabalho dela bem-feito e receber qualquer reconhecimento, por menor que seja, e isso no filme fica claro que era muito menor mesmo, gerava na personagem uma alegria por ter conseguido vencer um desafio.

Concluindo: Independente de ser qualquer rótulo, sempre faça as coisas em que você acredita. Pode ter certeza que a sensação de uma trabalho bem feito supera qualquer crítica.#ficaadica

Abraços

ps: a demora nas atualizações do Blog eram mais por causa da minha pós, mas agora que terminei, tenho vários temas para refletir com todos. Follow me on Twitter http://twitter.com/ishiifabio

Share

You may also like...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.