GPO ( Grupo de Profissionais Oracle )
A maior comunidade Oracle do Brasil !

Os 7 passos do Troubleshooting

Somos deparados às vezes com algum erro estranho, que nunca vimos antes, e geralmente nestes casos temos um prazo curto para resolve-lo.

Após a resolução, não é raro um colega de trabalho me perguntar “puxa, mas como você sabia disso?”, geralmente também acompanhado da informação “mas eu procurei na Net e não encontrei nada”.

Bem, eu não conheço nem o nome de todas as Features do Oracle, quanto mais todos os erros que ele pode ter, em todos os Sistemas Operacionais em que ele pode ser executado. A verdade é que eu procuro seguir um método para Troubleshooting.

Às vezes eu ainda me pego indo direto para o passo 5 ou até para o 6, principalmente quando a pressão é grande, mas aí geralmente não encontro a solução, e preciso voltar ao início –  quando tudo der errado, faça o certo.

Não li em nenhum lugar sobre este método (mas alguém já deve ter escrito sobre isso), eu mesmo enumerei os passos para me disciplinar e trabalhar melhor, e estou sempre tentando aprimora-lo, baseado no que encontro no dia a dia.

Passo 1: Redução. Reduza o erro ao menor denominador comum. Por exemplo, apenas SCP de DATAFILEs geram tal erro, SCP de arquivos texto não.
Passo 2: Isolamento. Isole o ponto comum do erro. Por exemplo, não era o SCP, era qualquer tentativa de manipulação de DATAFILEs.
Passo 3: Reprodução. Defina se o erro é esporádico, intermitente, pontual ou padronizado. Por exemplo, o erro era sempre o mesmo, e sempre acontecia para qualquer DATAFILE.
Passo 4: Informação. Verifique os Logs do Banco, da Aplicação e do Sistema Operacional. Utilize as opções VERBOSE ou DEBUG dos aplicativos, utilize o TRUSS do AIX, ou o DTRACE do Solaris, enfim, colete toda informação adicional que puder.
Passo 5: Pesquisa. Agora sim pesquise sobre as informações coletadas no passo anterior. Em primeiro lugar, consulte a documentação do produto, depois consulte o site de suporte do produto (Metalink) e depois, vá para o Google. O grande problema do Google nestes casos é que ele, por definição, prioriza sites mais populares, o que pode não ser o ideal para seu problema estranho. Além disso, o Google não armazena conteúdo onde a informação está atrás de algum formulário ou autenticação – por exemplo, o Metalink e partes do DeveloperWorks.
Passo 6: Correção & Validação. Aplicar instruções para correção, e verificar se o erro realmente foi eliminado. Caso contrário, volte ao Passo 5.
Passo 7: Documentação. Sem este passo, você terá que fazer os 7 passos novamente para o mesmo erro, em breve. A documentação deve ser padronizada, direcionada e armazenada corretamente. Mas lembre-se que um Post informal, de madrugada, é melhor do que nenhuma documentação.

Share

You may also like...

12 Responses

  1. Realmente, sempre quando acontece esses momentos problemáticos, já queremos sair direto tentando resolver sem entender de fato, o problema.

    Muito legal as dicas

    Abraços

  2. Fabio Alves disse:

    Portilho, add um passo, o 7.1. Coloque o blog como fonte de pesquisa!! Abraço

  3. Obrigado pelo comentário, Flávio!

    Abraço !

  4. Fala Fabio, blz?
    Pode deixar que o Blog eu já uso no Passo 5 mesmo!

    Abraço !

  5. Lílian disse:

    É interessante – e importante, sistematizar o Troubleshooting.
    Geralmente, quando nos deparamos com um erro tendemos ao desespero, à busca por uma solução milagrosa e rápida. E isto nos leva a perca de tempo e ao erro.

    Gostei do post. Parabéns, este é mais um que vai pros meus favoritos!

    Lílian

  6. Vieri disse:

    Quando começamos em Oracle somo mais prudentes e realizamos os 7 passos, conforme o knowledge vai aumentando os passos vão diminuinnnnndoooooo… rsrs

    Muito bom, sempre usei esses passos sem nunca ler em lugar algum.

    Eu acho que o isolamento do problema e a pesquisa são fundamentais.

    excelente Post!

    []s
    Vieri.

  7. Obrigado pelo comentário, Lilian.
    O N2 pode colocar estes passos no fundo de tela!

    Abraço.

  8. Puxa Vieri, não tinha reparado, realmente no começo da carreira somos mais disciplinados e fazemos passo a passo, depois pegamos confiança e começamos a cortar passos.

    Grande abraço !

  9. Boa Portilho,este é um daqueles artigos que mudam a meneira de pensar mesmo!

    Abs,

    JC

  10. Obrigado Julio !
    Grande abraço !

  11. Alex Barbosa disse:

    Parabéns, Portilho….
    Excelente post, as vezes essas experiências compartilhadas, valem mais do que somente o conhecimento técnico.

    Alex Barbosa
    http://www.alexberre.com

  12. Muito obrigado pelo comentário, Alex.

    Grande abraço !

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.