Backup RMAN conceitos básicos

RMAN:

O RMAN é uma ferramenta nativa do Banco de Dados Oracle, que foi incorporada na versão 8i. O RMAN não precisa de licenças adicionais para ser utilizado, uma vez que o Banco de Dados é instalado, o RMAN também é instalado e já pode ser utilizado. A ferramenta RMAN facilita o trabalho do DBA em suas tarefas de  backup e restore, com uma vasta gama de comandos para gerenciamento dos backup, esta ferramenta imprescindível para quem quer realizar backups do Banco de Dados Oracle de forma segura.

Backup consistente:

O backup consistente é o backup realizado com o Banco de Dados fechado, porém, ele somente será consistente se o Banco de Dados for fechado pelos comandos shutdown immediate ou shutdown normal ou shutdown transactional, em caso de shutdown abort, ele não é consistente, pois as informações do redo log files ainda não foram escritas nos datafiles.

Backup inconsistente:

O backup inconsistente é feito com o banco aberto e necessita dos archive logs para realizar o recover media e garantir a consistência do Banco de Dados “pós-recover”. A consistência do backup será feita através do archive log, ou seja, uma boa pratica é realizar o backup dos archive logs logo após realizar o backup do Banco de Dados.

Local de armazenamento do backup:

O backup RMAN pode ser armazenado tanto em disco interno no próprio servidor do Banco de Dados quanto em disco externos entregues via SAN, NAS, iSCSI, etc…  e também pode ser armazenado em fitas LTO

Politicas de retenção das posições de Backup:

Você pode especificar nos parâmetros de configuração do RMAN, para que ele registre por quanto  tempo ele deverá guardar a posição dos backups antes de marca-los como obsoleto. Isso é muito útil para que backups que não façam mais parte de sua estratégia sejam apagadas após a execução do comando de deleção de backups obsoletos.

Backup incremental a nível de blocos:

O  RMAN consegue realizar backups à partir de um backup full, fazer um backup incremental  a nível de blocos modificados. isso diminui o tempo da janela de backup e também o tamanho que o backup irá ocupar.

Armazenamento das informações sobre os backups:

Repositório:

Quando um comando de backup é executado dentro do RMAN, as informações sobre o backup, precisam ser armazenadas em algum lugar, para isso, existe o repositório. O repositório é uma coleção de metadados que contém informações necessárias sobre as atividades de backup, restore e gerenciamentos do RMAN. Existem duas maneiras, para armazenar estas informações, dentro do controlfile e no catalogo.

Controlfile:

O RMAN sempre armazenará as informações do repositório no controlfile, independentemente se a atividade de backup irá utilizar o catalogo para armazenar estas informações também. Dentro do Controlfile, são gravados dois tipos de registros, os registros circulares e os registros não circulares.

Não Circular:

São informações criticas que não podem ser alteradas e nem sobrescritas.

Circular:

informações não criticas que podem ser sobrescritas se necessário, são registro que são continuamente gerados no Banco de Dados. É neste tipo de registro que o repositório do RMAN se enquadra.

Vale salientar que o controlfile tem um tamanho máximo que ele pode atingir, ou seja, o tamanho de um controlfile é limitado.

Catalogo:

Podemos armazenar as informações dos backups realizados via RMAN em um repositório que fica em um Banco de Dados que não seja o da origem dos dados, isso é chamado de catalogo. O catalogo nada mais é que um schema criado em um Banco de Dados separado para fim exclusivo de armazenamento do repositório.

Principais benefícios em se utilizar o Catalogo:

  • Podem ser armazenados uma quantidade bem maior de registros em relação ao controlfile.

  • Centralização de informações do backup de vários Banco de Dados em um único lugar.

  • Features que só podem ser utilizadas com o Catalogo.

No próximo artigo, será mostrados comandos de backup, restore e manutenção do RMAN.